HIDRATAÇÃO DESCONTÍNUA DE SEMENTES EM REGIÕES SEMIÁRIDAS E SUAS IMPLICAÇÕES ECOLÓGICAS: UMA REVISÃO COM FOCO NA FLORESTA TROPICAL SECA BRASILEIRA

Em ambientes áridos, a disponibilidade de água na superfície do solo ocorre por um curto período, devido à baixa precipitação e às altas taxas de evaporação. Nesses ecossistemas, a embebição das sementes não é contínua e ocorrem ciclos de hidratação e desidratação (ciclos de HD) antes da germinação. Alguns pesquisadores vêm elucidando o comportamento de espécies nativas em resposta à hidratação descontínua, especialmente com espécies da Caatinga, uma Floresta Tropical Seca brasileira. Assim, o objetivo deste capítulo foi realizar uma revisão dos estudos publicados nas últimas duas décadas que avaliaram a resposta de sementes e plântulas submetidas à hidratação descontinua, a fim de mostrar o cenário atual das pesquisas relacionada ao tema com espécies do semiárido brasileiro. A revisão bibliográfica compreendeu artigos, capítulos de livros, resumos, monografias, dissertações de mestrado e teses de doutorado publicados nas últimas duas décadas. Nesse período, 106 trabalhos foram escritos e publicados sobre hidratação descontínua de sementes de espécies que ocorrem na Caatinga, sendo apenas 14% representados por artigos científicos. A maioria das publicações é com espécies arbóreas, sendo estas representantes das famílias Fabaceae (15 espécies), Cactaceae (5 espécies), Anacardiaceae (4 espécies), Bignoniaceae (3 espécies), Euphorbiaceae (2 espécies), Apocynaceae, Arecaceae, Bromeliaceae, Polygonaceae e Rhamnaceae (1 espécie cada). Mais da metade dos trabalhos publicados avaliaram alterações fisiológicas em sementes das espécies submetidas a ciclos de HD. Por sua vez, cerca de 30% das publicações abordaram as alterações morfoanatômicas de plântulas após as sementes terem sido submetidas à hidratação descontínua e menos de 15% realizaram análises bioquímicas. Já foi comprovado nesses estudos que a hidratação descontínua confere benefícios à germinação e à sobrevivência as plântulas, o que indicará novos caminhos para o desenvolvimento de novas técnicas de produção de mudas, bem como novos conhecimentos em várias áreas da Ecofisiologia Vegetal.

HIDRATAÇÃO DESCONTÍNUA DE SEMENTES EM REGIÕES SEMIÁRIDAS E SUAS IMPLICAÇÕES ECOLÓGICAS: UMA REVISÃO COM FOCO NA FLORESTA TROPICAL SECA BRASILEIRA

DOI: 10.37572/EdArt_29042134716

Palavras chave: memória hídrica, germinação de sementes, estabelecimento de plântulas, Caatinga.

Keywords: seed hydration memory, seed germination, seedling establishment, Caatinga.

Abstract:In arid environments, water is available in the soil surface for a short period, due to low precipitation and high evaporation rates. In these ecosystems, the imbibition of the seeds is not continuous, and hydration and dehydration cycles (HD cycles) occur before germination. Some researchers have been elucidating the behavior of native species in response to discontinuous hydration, especially with species from the Caatinga, a Brazilian Tropical Dry Forest. Thus, the aim of this chapter was to carry out a review of studies published in the last two decades that evaluated the response of seeds and seedlings submitted to discontinuous hydration, to show the current research scenario related to the theme with species from the Brazilian semiarid. The literature review included papers, book chapters, abstracts, monographs, master's dissertations, and doctoral theses published in the last two decades. During this period, 106 papers were written and published on discontinuous hydration of seeds of species that occur in the Caatinga, with only 14% represented by scientific papers. Most publications are with tree species, these being representatives of the families Fabaceae (15 species), Cactaceae (5 species), Anacardiaceae (4 species), Bignoniaceae (3 species), Euphorbiaceae (2 species), Apocynaceae, Arecaceae, Bromeliaceae, Polygonaceae and Rhamnaceae (1 species each). More than half of the published works evaluated physiological changes in seeds of species submitted to HD cycles. In turn, about 30% of the publications addressed the morphological and anatomical changes of seedlings after the seeds had been subjected to discontinuous hydration and less than 15% performed biochemical analyzes. It has been proven in these studies that discontinuous hydration provides benefits to germination and seedling survival, which will indicate new paths for the development of new seedling production techniques, as well as new knowledge in several areas of Plant Ecophysiology.

Autores

  • Joana Paula Bispo Nascimento
  • Marcos Vinicius Meiado