Leite a pasto em sistema de Pastoreio Racional Voisin (PRV) como forma de resistência à “sojificação da sociedade”: O caso da família Schimith da Rocha

Este ensaio discute o processo de transição de sistemas de produção da família Schimith da Rocha, residente no município de Santa Maria/RS. O objetivo do trabalho é refletir os motivos que levaram a família, com tradição na produção de soja, a abandonar a referida atividade em um cenário atual de “sojificação da sociedade” para se dedicar integralmente a atividade leiteira de base ecológica. O trabalho foi desenvolvido através de observação, entrevista e análise dos dados técnicos, econômicos e produtivos dos sistemas de produção. Em 2012 a soja ocupava 86% da área produtiva da propriedade e a atividade leiteira apenas 14%. Em 2018, a atividade leiteira ocupava 69% da área produtiva e a soja 31%. A partir de 2019, 100% da área produtiva foi ocupada pela atividade leiteira. De 2016 para 2020 houve um incremento da renda líquida mensal da atividade leiteira de 208%. A família afirma que apesar do leite ser uma atividade com maior demanda de trabalho, o sistema atual possibilita o não uso de agrotóxicos, maior renda e possibilidade da sucessão rural na propriedade, onde os dois filhos jovens visualizam a permanência no meio rural. Os referenciais técnicos de base ecológica utilizados na produção leiteira, ou seja, produção de leite a base de pasto, sob Pastoreio Racional Voisin,  foram determinantes para  a migração do sistema produtivo soja para o sistema produtivo leite. Os comparativos de renda líquida por unidade de área (ha),  na cultura da soja e na atividade leiteira; o maior impacto ambiental causado pela cultura da soja em relação a  atividade leiteira, o que reflete também no cotidiano e na qualidade de vida da família agricultora; a real possibilidade da reprodução social no campo possibilitada por sistemas de produção de base ecológica, são questões de fundo do ensaio.

Leite a pasto em sistema de Pastoreio Racional Voisin (PRV) como forma de resistência à “sojificação da sociedade”: O caso da família Schimith da Rocha

DOI: 10.37572/EdArt_29042134719

Palavras chave: Atividade Leiteira, cultura da soja, produção de base ecológica

Keywords: Dairy activity, soybean culture, ecology production

Abstract:This paper discusses the production system transition of Schimith da Rocha family, resident in Santa Maria- RS municipality. The paper aims reflect about reasons family with soybean production tradition, to abandon de soybean culture in actual scenery of “society's sojificação” for to dedicate themselves entirely to ecologically based dairy activity. The paper was development with observation, interview and technical, productive and economics data analyses of the production systems. In 2012 the soybean occupied 86% of productive area and the dairy activity only 14%. In 2018, the dairy activity occupied 69% of area and the soybean, 31%. Since 2019, 100% of the area was occupied with dairy activity. From 2016 to 2020 there was an increase in the monthly net income of dairy activity of 208%. The family says that even though milk is an activity with a higher demand for work, the current system allows the non-use of pesticides, higher income and the possibility of rural succession on the property, where the two sons thinking in their stay in countryside. The technical references about ecological dairy production used, that is, pasture-based milk production, under Voisin Rational Grazing, were decisive for the migration from the soybean production system to the milk production system. Comparisons of net income per unit area, in soybean and dairy activity; the greater environmental impact caused by soybean culture in relation to dairy activity, which also reflects in the daily life and life's quality farming family; the real possibility of social reproduction in the field made possible by ecologically based production systems are fundamental questions of the essay.

Autores

  • Tatiana Aparecida Balem
  • Ricardo Lopes Machado